EXCLUSIVO: Salários de profissionais da saúde estão abaixo do piso salarial. Prefeitura promete sanar o problema.

Com exclusividade o D.A. denuncia sala´rios abaixo do piso estadual. Prefeitura promete providência em breve.
Não é segredo que a saúde está precária em São Pedro da Aldeia, uma situação que ficou drástica no governo do então prefeito Carlindo Filho que em seu mandato chegou a fechar o Pronto Socorro Municipal por duas vezes devido a atrasos de salários e péssimas condições de funcionamento.

Ao assumir o governo no início de 2013, a nova gestão reabriu o Pronto Socorro Municipal mas os problemas persistem apesar de mitigados. Além de denúncias informais de falta de material o Diário Aldeense recebeu denúncia com exclusividade referente aos salários abaixo do piso dos profissionais da saúde por um leitor que trabalha na rede municipal de saúde e preferiu ter sua identidade ocultada.

Na área de enfermagem, técnicos estão recebendo o valor de 980 reais sendo que o piso salarial estadual é de 1.079,83 reais e Supervisores recebem segundo denúncia o valor de 1.000 reais, menos 1.047 reais do que o piso. São Pedro da Aldeia não tem piso municipal estabelecido em lei e portanto segue o piso estadual.

O contrato é assinado com a Prefeitura Municipal de São Pedro da Aldeia com duração de 3 meses sendo renováveis ou não. O quadro de contratados é grande e bem próximo, senão maior, que os concursados segundo denúncia, quadro que pode ser interpretado como emergencial e temporário.

Outro ponto abordado na denúncia faz referência a falta de material de trabalho em algumas ocasiões como luvas, gaze mas reforçou que a situação está melhorando pois recentemente chegou mais materiais e o centro de hidratação melhorou.

O Diário Aldeense entrou em contato com a Prefeitura de São Pedro da Aldeia para esclarecer os motivos dos sala´rios abaixo do piso estipulado e seguido pelo município. A Assessoria de Comunicação informou que de acordo com o secretário de gestão estratégica, Paulo César de Souza, a defasagem salarial é uma herança dos governos anteriores, na qual a variação do reajuste do mesmo ficou abaixo do estabelecido pelo piso salarial estadual.

Também informou ao Diário Aldeense que as secretarias de gestão estratégica, saúde e administração, iniciaram estudos para levantamento dos servidores do quadro permanente do pessoal dos profissionais da saúde, no sentido de fazer a adequação salarial para o próximo quadrimestre, caso o índice de gasto com pessoal fique abaixo dos 51.30% estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

Créditos ao Diário Aldeense

Postar um comentário

0 Comentários