Apesar de estar em negociação, Sindicato paralisa professores novamente e atrasa retorno às aulas em São Pedro da Aldeia

Professores também realizaram manifestação na última quinta-feira (26/07). Foto: Jefferson Campos

O Sindicato Estadual dos Professores de Educação (SEPE) voltou a paralisar a educação de São Pedro da Aldeia nesta segunda-feira (30/07) quando seria o retorno das aulas para o segundo semestre. Segundo a Prefeitura Municipal, a maioria das 41 unidades escolares funcionam normalmente. Segundo o SEPE, as aulas devem ser retomadas amanhã (01/08).

Na última quinta-feira (26/07), professores também protestaram em frente à Prefeitura Municipal de São Pedro da Aldeia cuja pauta buscava uma revisão no Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) e durou cerca de 2 horas. Alguns cartazes reivindicavam fim do sábado letivo e demissão do atual secretário de educação, Walzi Sampaio. 

A Prefeitura informou, por meio de nota, que vem negociando com os representantes do SEPE no intuito de contemplar, ao máximo, reivindicações que sejam justas, pautadas na legalidade e viáveis de um ponto de vista técnico-administrativo.

"Temos 41 unidades escolares. Há um total estimado na ordem de 13 mil alunos, figura do último censo. As instalações e recursos físicos são satisfatórios; reparos são realizados diariamente, por planejamento e demanda. Os salários dos servidores estão em dia. A SEMED e outras secretarias recebem todas as demandas em prol da correção de possíveis discrepâncias, compreensíveis dada à complexidade da missão. Na greve em curso, as escolas estão abrindo normalmente. Será produzido o dia letivo para o máximo possível de turmas, reportando possíveis lacunas aos alunos e pais, bem como à SEMED".

Créditos ao Diário Aldeense

Postar um comentário

0 Comentários