Abandono da RJ-140 coloca em risco pedestres e motoristas em São Pedro da Aldeia

Leitora Glaucia Santos registrou a visão que consegue ter de dentro do seu carro em um contorno da RJ-140 na altura do bairro Baixo Grande , Zona Leste de São Pedro da Aldeia. Foto: Glaucia Santos

Um trecho de 14,5 km da RJ-140, entre São Pedro da Aldeia e o município vizinho de Cabo Frio, está causando preocupação e transtornos. Buracos, iluminação precária e canteiros sendo tomados por vegetações viraram cotidiano para os que trafegam na rodovia.

O abandono da manutenção permitiu a grama, outrora presente entre as pistas, se tornar um matagal que bloqueia quase totalmente a visão dos motoristas. Fazer o contorno com segurança é uma tarefa complicada quando deveria ser simples. Muitos pedestres que utilizavam os canteiros na travessia, na ausência das passarelas para cruzar a rodovia, agora se arriscam pelo asfalto.

"Me revoltou ver um casal de idosos ao descer do ônibus, ter que dar a volta neste contorno no canto do asfalto porque não podia subir este canteiro para poder esperar a melhor oportunidade para atravessar", relatou Glaucia Santos.

Os buracos também se multiplicam, e aliado a ausência de postes de iluminação em muitos trechos, se torna uma combinação que pode ser fatal. Acidentes são comuns na Rodovia Deputado Márcio Corrêa.

"Não tem condições de dia, muito menos a noite. Já me deparei com pedestres inúmeras vezes andando na beira do asfalto porque no canteiro não tem condições de andar.", disse Glaucia Santos.

O Diário Aldeense entrou em contato cobrando medidas contra o problema e em nota a prefeitura municipal de São Pedro da Aldeia informa que:

"Ciente da necessidade de manutenção das rodovias estaduais que passam por São Pedro da Aldeia, o Prefeito Cláudio Chumbinho e seus secretários solicitaram intervenções junto ao DER/RJ, destacando a urgência da situação.

Vale destacar que a Prefeitura aldeense realizou ações emergenciais em pontos das rodovias, com capina, manutenção de iluminação pública e operação tapa-buracos."

Também entramos em contato com o DER-RJ mas até o momento de publicação da reportagem, não houve retorno.

Créditos ao Diário Aldeense

Postar um comentário

0 Comentários