TJRJ defere parcialmente pedido da Prefeitura de São Pedro da Aldeia para manter contingente mínimo nas escolas. Professores desocupam edifício da PMSPA após audiência

Cerca de 30 professores acamparam na Prefeitura de São Pedro da Aldeia nesta
quarta-feira (22/08) após não conseguirem encontro com o prefeito. Foto: SEPE Costa do Sol

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia foi invadida nesta quarta-feira (22/08) por professores grevistas ligados a CUT que reivindicam que o executivo municipal atenda suas pautas reivindicadas. Segundo o Sepe Costa do Sol, sindicato que está agitando a categoria, professores chegaram ao prédio por volta das 16h30 para tentar falar com o prefeito, mas foram informados que ele não estava presente e que só voltaria na quinta-feira (23/08).

Ainda de acordo com o sindicato, a medida foi tomada porque os servidores não conseguiram uma reunião com o atual prefeito, Cláudio Chumbinho, para as devidas negociações.A luz chegou a cair em um momento e os professores acusaram a prefeitura pelo corte da energia. A greve foi deflagrada na última segunda-feira (20/08) de acordo com votação realizada em assembleia. Não foi informada quantos professores participaram dessa votação.

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia disse que jamais interrompeu as negociações com o Sindicato, tendo havido progressos. Informaram ainda que "as 41 escolas da rede municipal aldeense estão abertas e funcionando no melhor esforço possível, embora com dificuldades eventuais, importantes, devidas aos efeitos danosos da greve". As atividades de atendimento ao público na prefeitura da cidade foram suspensas até que a situação se normalize.

Há relatos de que cerca de 4 vereadores, pressionados pelos professores, foram até a prefeitura de São Pedro da Aldeia mas foram barrados ainda na calçada na manhã desta quinta-feira (23/08) ao tentar conversar com os servidores que estavam no local desde quarta-feira (22/08).

Ações na Justiça
O Executivo Municipal entrou com um processo no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro e afirma que o órgão deferiu parcialmente a liminar solicitada, determinando a manutenção da continuidade do serviço público, para todas as atividades dos profissionais da Educação, onde o Sindicato deverá obedecer o contingente mínimo de 70% para garantir que a população não seja prejudicada e que nossas crianças não sejam privadas do acesso ao serviço essencial da educação. A Prefeitura ainda afirma que foi requerida imediatamente uma audiência com a Presidência do Tribunal de Justiça e com representantes do Ministério Público, para que a situação seja resolvida com a maior brevidade possível.

Em entrevista ao Jornal de Sábado, Chumbinho disse: "Vou sim atender o Sepe, mas só vou atender através do procurador do Ministério Público. " e ainda completou "A prefeitura é uma empresa, a gente não pode brincar. Realmente, nossos professores ganham pouco, temos que mudar essa lei do país, mas hoje, a cidade tem uma arrecadação muito pequena, 70% da população não paga IPTU, dos R$ 30 milhões que era para o município arrecadar, ele arrecadou R$ 10 milhões. Mas mesmo assim, estamos trabalhando com muita responsabilidade."

Apesar de pressionarem para cumprimento das pautas por parte do governo municipal que afirma não ter condições financeiras pra isso, o SEPE Costa do Sol não confrontou até o momento a Prefeitura de São Pedro da Aldeia com um plano mostrando ser possível o cumprimento das reivindicações.

ATUALIZAÇÃO 20:29 - 23/08

O SEPE Costa do Sol informou às 20h29 desta quinta-feira (23/08) que os profissionais da educação que estavam acampados, acabam de deixar o prédio da Prefeitura de São Pedro da Aldeia após audiência de conciliação entre o sindicato e governo, no qual fica definido: à favor da Categoria, que todas as grades que cercam a frente da Prefeitura estejam liberadas para colocação de cartazes e faixas com conteúdos das reivindicações e fica liberado também a presença de um quantitativo ilimitado de Manifestantes no Pátio da Prefeitura, podendo ocorrer uma manifestação pacifica sem que se atrapalhe os serviços no local, assim como a presença de 4 manifestantes na parte de dentro da recepção no horário do expediente.


Professores desocupam prédiod a Prefeitura de São Pedro da Aldeia na noite desta
quinta-feira (23/08) após audiência de conciliação. Foto: SEPE Costa do Sol


Créditos ao Diário Aldeense


Postar um comentário

0 Comentários