Prática esportiva no espectro autista é tema de capacitação em São Pedro da Aldeia


Os profissionais instrutores dos projetos esportivos promovidos pela Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Secretaria de Educação, participaram, na última terça (14) e quarta-feira (15), de uma capacitação sobre “Comunicação alternativa e prática esportiva no Transtorno do Espectro Autista (T. E. A)”. Os encontros foram realizados no Centro de Formação Continuada Professora Ismênia Trindade dos Santos (CEFOR), situado no bairro Nova São Pedro.

De acordo com o coordenador de Projetos Esportivos da SEMED, Rodrigo Marinho, a iniciativa teve como objetivo aprimorar o aprendizado do profissional de educação física. “Hoje existe um grande número de alunos com alguma deficiência. Essa capacitação nos mostrou como lidar com essas crianças da melhor forma possível para que nossas aulas sejam prazerosas e proveitosas para elas”, afirmou.

A iniciativa foi destinada aos professores dos projetos “Orla em Movimento”, “Movimenta São Pedro” e “Esporte na Escola”. Partindo de princípios básicos acerca da temática, os encontros promoveram a troca de experiências com os participantes, a fim de mostrar como o esporte pode fazer a diferença na vida de uma criança com o transtorno do espectro autista, aprimorando desde as funções motoras executivas até aspectos relacionados às interações sociais.

Segundo a psicopedagoga clínica, Pâmela Azevedo, o tema da formação foi a prática esportiva e de que maneira ela pode beneficiar uma criança e um adolescente com transtorno do espectro autista. “O objetivo do encontro foi promover um bate-papo, uma troca de experiências com os professores da área, que também já são experientes, e poder deixá-los mais preparados, com o olhar mais afiado para planejar atividades que possam ser eficazes para essas crianças”, afirmou.

A profissional de educação física, Priscila de Oliveira, que atua no projeto “Orla em Movimento” e também na Escola Municipal José Teixeira Paulo, destacou a importância da capacitação. “A atividade física e a recreação são de extrema importância para as crianças, porque pode ajudar com a socialização e na melhoria da parte motora. Por isso, essa capacitação foi de grande utilidade para nós. Através disso, podemos melhorar nossas aulas e saber lidar com os alunos da melhor maneira possível”, declarou.

Créditos à Ascom PMSPA

Postar um comentário

0 Comentários