Oficinas do programa "Cozinha Brasil" têm início em São Pedro da Aldeia


Começaram, na terça-feira (28/08), as oficinas de Educação Alimentar do Programa “Cozinha Brasil” em São Pedro da Aldeia. Realizadas no Horto Escola Artesanal, as oficinas têm como objetivo promover hábitos alimentares saudáveis e o consumo consciente, seguro e sustentável, com foco no aproveitamento integral dos alimentos. A iniciativa é uma realização do Serviço Social da Indústria (SESI), do Sistema Firjan, em parceria com a Prefeitura aldeense, por meio das Secretarias de Assistência Social e Direitos Humanos e de Agricultura, Abastecimento, Trabalho e Renda. As oficinas gratuitas seguem até a próxima sexta-feira (31) para o público inscrito nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) do município. Já para o público livre, a programação de oficinas e palestras terá início no dia 11 de setembro e as inscrições seguem abertas no Horto Escola, situado na Rodovia Amaral Peixoto, km 107, no bairro Balneário das Conchas.

Participando do primeiro dia de programação, a secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Ester Marques, enalteceu a iniciativa. “Essa é uma experiência única para a nossa equipe e usuários dos CRAS e CREAS. Estamos muito felizes com essa parceria, prezamos sempre em oferecer capacitação para toda a nossa rede. Por meio das oficinas do ‘Cozinha Brasil’, estamos incentivando a melhoria da saúde e da qualidade de vida a partir de uma alimentação saudável, com qualidade, economia e sabor, levando oportunidades de aprendizado e educação alimentar para todos os participantes. São conhecimentos que todos nós poderemos levar para casa e multiplicar”, disse.

Abrindo o cronograma da primeira semana de oficinas, as turmas da manhã e tarde foram destinadas ao público usuário dos CRAS Catarina Machado da Silva Gomes e Carlota Pereira dos Santos, nos bairros Alecrim e Balneário das Conchas respectivamente. Na ocasião, as participantes esclareceram dúvidas e receberam orientações acerca da higienização, valor nutricional dos alimentos com foco na promoção da saúde e prevenção de doenças, técnicas de preparo e conservação, planejamento de cardápio, dicas de receitas, principais grupos alimentares e estratégias para diminuir o desperdício a partir do reaproveitamento de partes que normalmente são descartadas, como caule, talos, cascas, folhas e sementes. Também foram abordados aspectos psicológicos da alimentação, incluindo as chamadas fomes “física” e “emocional”, e a importância do consumo consciente.

Instrutora do “Cozinha Brasil” há 13 anos, a nutricionista Priscila Senra falou sobre o conteúdo programático das oficinas. “Uma das coisas que nós sempre incluímos em nossas aulas é o aproveitamento integral dos alimentos, incentivando que as pessoas valorizem o alimento como um todo, minimizando o desperdício e abordando tanto a parte econômica como nutricional. Nas oficinas que nós trouxemos para São Pedro da Aldeia nós fizemos um apanhado geral, abordando temas como higiene, conservação, segurança alimentar, quais alimentos que devemos valorizar e aqueles que devemos diminuir o consumo, dicas de aproveitamento integral e também a importância de conhecer e identificar as necessidades do seu próprio corpo para saber quando se está satisfeito e prestar atenção na quantidade e na frequência de refeições. Também mostramos o preparo das receitas para que os alunos possam replicar em casa. O nosso foco é promover a alimentação saudável para a prevenção de doenças”, salientou.

Na oportunidade, as alunas também acompanharam o preparo de receitas à base de ingredientes simples, práticos, nutritivos e de baixo custo, além de degustarem pratos como o “brigadeiro” de batata doce, o suco da horta, feito a partir de couve, maracujá e limão, e a torta “Abobrela”, à base de abobrinha e berinjela, que ganhou sabor especial com a utilização da aroeira, conhecida como pimenta rosa – um dos produtos de grande destaque na agricultura aldeense. As demonstrações foram realizadas na cozinha do Horto Escola Artesanal, sob instrução da nutricionista Priscila Senra acompanhada da cozinheira Risomar de Souza.

Usuária do CRAS Alecrim há seis meses, a participante Miriam Rodrigues se mostrou satisfeita com a experiência. “Para mim foi muito produtivo, eu aprendi bastante coisa, principalmente porque estou passando por uma fase de reeducação alimentar. Em seis meses, já perdi nove quilos e com certeza essa oficina vai me ajudar muito a continuar nesse processo. São dicas que eu não conhecia e aprendizados que pretendo aplicar no meu dia a dia”, disse.

Com cerca de 4h de duração cada, as oficinas seguem até a próxima sexta-feira (31) para usuários dos CRAS São João, Morro dos Milagres, Porto da Aldeia, Rua do Fogo e do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), além de membros da gestão, coordenadores e técnicos da Assistência Social. A programação abrange ainda entrega de material impresso, contendo as principais receitas abordadas em aula, e certificado de participação.

Secretário de Agricultura, Abastecimento, Trabalho e Renda, Dimas Tadeu também prestigiou o início da programação no Horto Escola Artesanal. “São dois aspectos importantes que estamos levando para a população, que é a boa alimentação diária e também a questão da economia doméstica, dentro do aproveitamento máximo dos alimentos. E esse aproveitamento integral é uma forma da população economizar e ao mesmo tempo tratar a sua saúde, com uma alimentação equilibrada e de alto valor nutritivo, utilizando alimentos que muitas vezes as pessoas já têm em casa. É uma grande oportunidade para mudar o conceito de alimentação, evitando o consumo de industrializados. Aproveitando essa oportunidade, nós fizemos a proposta do uso da nossa aroeira como um condimento a mais, que foi aceita de imediata pela equipe do ‘Cozinha Brasil’, e deu super certo na receita da torta”, destacou.

Também participaram do primeiro dia de oficinas a secretária adjunta de Assistência Social, Olívia Sá; as coordenadoras dos CRAS Alecrim, Isabel Cristina de Carvalho; do CRAS São João, Petrissiane Herdy; do CRAS Morro dos Milagres, Marta Edi Gonçalves; e do CRAS Porto da Aldeia, Valéria Santos; membros da gestão da SASDH e a coordenadora municipal de Qualificação Profissional, Vanusa de Arruda.

A segunda semana de encontros será voltada ao público livre. De acordo com o cronograma do “Cozinha Brasil”, a primeira turma terá início no dia 11 de setembro e seguirá até o dia 13 de setembro, com palestras de Aproveitamento Integral do Alimento pela manhã, das 10h às 11h30, e Oficinas de Educação Alimentar à tarde, das 13h30 às 17h30. Ao todo, são oferecidas 25 vagas por turma. As inscrições livres seguem abertas no Horto Escola Artesanal.

Créditos à Ascom PMSPA

Postar um comentário

0 Comentários