Prefeitura de São Pedro da Aldeia cede e se reúne com grevistas

Segundo alguns manifestantes, férias também estão atrasadas e a redução da
diária foi feita sem aviso prévio. Foto: Redes Sociais

Cerca de 10 motoristas da saúde de São Pedro da Aldeia fizeram hoje (09/07) uma paralisação e protestaram em frente a garagem municipal, no centro da cidade, tentando impedir saídas de ambulâncias e carros usados para o transporte de pacientes, permitindo somente saída em casos emergenciais.

A pauta é de melhores salários e condições de trabalho. Segundo os manifestantes, a motivação da paralisação foi a redução sem aviso prévio R$46 para R$30 pelo dia trabalhado e férias atrasadas.

A Prefeitura informou em nota que: "(...) Os salários de todos os profissionais da Saúde estão rigorosamente em dia e que as diárias são pagas mediante legislação específica, após auditoria do Tribunal de Contas do Estado. Portanto, não existe, por parte do Poder Público, conduta que justifique a paralisação dos motoristas da Secretaria de Saúde. (...)"

Durante a reunião, realizada na Prefeitura Municipal às 16h, foram esclarecidas dúvidas acerca de questões como diárias, pagas mediante legislação específica, os direitos ao adicional de insalubridade, piso salarial, também estabelecido na legislação municipal, e escala de serviços do servidor público, além da arrecadação municipal, dentre outros pontos.

Estiveram presentes secretários de governo, de saúde, administração e o procurador geral.

Na ocasião, os secretários de Governo, Eronildes Bezerra, de Saúde, Francislene Casemiro, de Administração, Antônio Carlos Teixeira, o procurador geral, Cristiano Oliveira, também destacaram o compromisso da Administração Pública em manter os salários dos servidores rigorosamente em dia.

Contudo, uma reunião foi convocada hoje (09/07) às 16h para tratar do assunto junto aos grevistas. O resultado dessa reunião ainda não foi oficialmente divulgado.

Créditos ao Diário Aldeense


Postar um comentário

0 Comentários