Situação de pescadores do Camerun começa a ser definida

A Secretaria de Ambiente, Lagoa, Pesca e Serviços Públicos reuniu-se, nesta segunda-feira (18) com os pescadores da comunidade do Camerun, no bairro Mossoró, para definir o futuro dos ranchos de pesca da localidade, que serão modificados por decisão do Ministério Público.

Durante o encontro, a secretária de Ambiente, Adriana Saad, mostrou aos pescadores o projeto dos futuros ranchos (ao todo, 40) e de como será feita a comercialização do pescado no local.

“Dos 40 ranchos, 36 medirão 4x6, mas quatro, a pedido dos próprios pescadores, serão um pouco maiores, com 6x6. O galpão para comercialização do pescado ficará em um lugar central, a 15 metros da lagoa. Nos ranchos, apenas o material de trabalho será armazenado” explicou Adriana.

Adriana explicou aos pescadores a importância da intervenção do governo municipal aldeense na questão do Camerun, já que o Ministério Público não entendia aquela comunidade como área de pesca e sim como invasão.

“Explicamos ao promotor que muitos daqueles barracos não eram moradias e sim, ranchos de pesca. As moradias serão transferidas para o “Minha Casa, Minha Vida”, do Governo Federal, que está sendo concluído, mas os ranchos permanecerão no local. Estamos só aguardando pronunciamento do MP” disse.

Créditos à ascom PMSPA

Postar um comentário

0 Comentários