Águas tranquilas da Laguna Araruama escondem perigos

Laguna Araruama vista por satélite
Depois de um homem ter sido levado pela correnteza e boiar por horas em um pedaço de isopor nas Laguna Araruama, nesta quinta-feira (15/05), pescadores da região questionam a segurança das águas aparentemente tranquilas do local. Gilberto Coelho Santana, de 59 anos, foi levado pela correnteza após cair em um buraco e ficou desaparecido durante 10h.

Considerado pelos ambientalistas como a maior laguna hipersalina em estado permanente do mundo, com 220 km², a laguna requer atenção, principalmente dos pescadores, segundo os bombeiros.

Os perigos são fatores de preocupação e reconhecidos pelo presidente da Colônia de Pesca de São Pedro da Aldeia, Haroldo da Rosa Pinheiro Sobrinho. O pescador disse que a laguna oferece perigos constantes. “Em alguns pontos, é possível encontrar bancos de areia. Logo ao redor dessas áreas, o nível da profundidade pode chegar até 28 metros, ou seja, o fundo muda de repente e o pescador precisa estar atento a esses desníveis”, explicou.

Quem trabalha prestando socorro nas águas também mantém o estado de atenção. O Tenente Coronel do Corpo de Bombeiros de Cabo Frio, responsável pelos atendimentos nas cidades da Região dos Lagos afirma que muitos pescadores foram vítimas da aparente tranquilidade da laguna e que todo é necessário muito cuidado e experiência para navegar no local. Os bombeiros recomendam não entrar no mar se não souber nadar, ficar atento aos equipamentos de seguranças e não contar com meios alternativos para se salvar.

“As águas dessa laguna são calmas e isso faz as pessoas terem coragem para entrar na água sem medo, mas isso é um erro porque há o perigo da correnteza.Outro ponto que não pode ser esquecido é o abuso do álcool. Se o pescador estiver alcoolizado e se envolver em um acidente, sua resistência física para nadar vai ser menor e consequentemente as chances de sobrevivência diminuem”, orientou.

Créditos ao G1

Postar um comentário

0 Comentários